Dicas para emagrecer

Para alguns, emagrecer pode ser uma grande batalha sem fim em busca do método perfeito. Há quem tentou de tudo um pouco e nada mudou na balança. O que fazer? Não entrar em desespero é o primeiro passo, pois emagrecer pode ser mesmo um processo lento. Algumas dicas a seguir são simples e eficientes de seguir e podem ajudar a manter a balança no peso perfeito em longo prazo. Lembre-se: perder peso rápido pode acontecer, mas não faz bem para a saúde.

Corte uma parte dos doces de sua dieta – cortar tudo é radical demais, mas glicose em excesso se transforma em acumulo de peso a balança sobe. Cortar os doces por algum tempo, os bombons durante o dia e chocolate como rotina é uma forma de começar a adequar sua dieta. Em longo prazo trará bons resultados.

mulher feliz

Coloque na sua dieta o chá verde – não é tão ruim assim beber chá e o chá verde ou o vermelho são desintoxicantes. Eles aceleram o metabolismo e te fazem

Corte a farinha da dieta – farinha transforma-se em gordura rapidamente e é um dos maiores vilões da perda de peso. Se você é um fã do ingrediente, melhor aprender a viver sem ele na dieta.

Coma mais devagar – não engula, deguste. Quando você come mais devagar (não precisam ser 11 mastigadas por garfada como o popular ensina), acaba enviando a mensagem ao organismo que mais comida está entrando do que realmente há de fato. Há grandes chances de você comer menos porque está comendo mais lentamente.

Evite alimentos enlatados e congelados – eles são ricos em gorduras e calorias e por isso, mesmo malhando bastante, sua balança vai lutar para perder peso. Troque tudo por alimentos frescos, refeições saudáveis e a maior quantidade de itens naturais possíveis. Faz bem para o corpo, para a saúde dos seus órgãos e para a dieta também.

Evite frituras – esta muita gente conhece. Frituras tem óleo e óleo tem gordura, um dos maiores vilões para o aumento de peso. Só cortando alimentos fritos e preferindo os grelhados a sua dieta vai ser sensivelmente abalada para menos. Há quem consiga perder peso apenas com este pequeno conselho.

Coma mais vezes ao dia – o indicado pelos nutricionistas é seis, sendo três principais e três lanches, em intervalos de três horas. Isso acelera o metabolismo e te faz queimar ainda mais calorias. Uma alimentação regulada é um dos grandes assessores na perda de peso.

Pratique exercícios – a regra é simples: comer a quantidade ideal para o seu organismo e manter o corpo em atividade para ele queimar. Só assim você perde peso. Se consome pouco mas não queima, vai continuar com o mesmo número na balança. Sem mexer o corpo, nada funciona. Ao menos uma caminhada de 20 minutos por dia será o suficiente para manter seu corpo em forma e ainda ajuda a perder peso. Pode-se perder até mais quilos que isso, é só se mexer.

As principais causas da obesidade mórbida

A obesidade mórbida é um dos estágios mais avançados da obesidade infantil. Ela costuma surgir quando o corpo já ultrapassou 40% do seu limite de massa corporal suportável, e é aí que surgem os problemas. Infelizmente este grau de aumento de peso nunca vem acompanhado de sintomas positivos, e há quem chegue ao óbito por não cuidar da saúde.

O obeso mórbido não é saudável em nenhum grau. Um homem gordo ainda assim pode ser saudável e manter suas taxas em equilibro, como pressão arterial, colesterol e outros problemas do organismo em forma. Já a obesidade mórbida tem tudo em excesso e isso afeta diversas áreas do corpo, como as articulações que começam a carregar uma grande quantidade de peso e sofrem com isso. A circulação do corpo é alterada e pode haver dores intensas. Até mesmo a visão pode ser alterada.

As principais causas da obesidade mórbida

Os cientistas e corpo médico de estudiosos em todo mundo chegaram a um consenso de que o sobrepeso pode ter diversos fatores e apenas um deles é comer muito. São motivos apontados:

Transtornos genéticos – pode haver uma pre disposição genética no ganho de peso e neste caso, é apenas com bastante cuidado e acompanhamento médico e um combate constante ao problema é possível resolver o problema. Não há como combater algo do gene tão facilmente e mesmo uma cirurgia pode não adiantar. Outro nome conhecido para o problema é o “é de família”, quando uma família de gordos tenta combater o sobrepeso. Se está no gene e passa de pai para filho, não é tão simples assim cuidar.

Hormonais – alterações hormonais, mais comumente em mulheres, podem ser responsáveis pelo ganho de peso e não perda. Neste caso é preciso fazer a regulação hormonal com a ingestão de medicamentos receitados e acompanhados pelo médico.

Metabolismo lento – sabe aquela pessoa que come pouco e mesmo assim é muito gordo? Isso acontece porque ela não queima as calorias como deveria. Neste caso, uma dieta metabólica é indicada para forçar o corpo a queimar e depois começar a sessão de movimentos intensos, como uma rotina de exercícios.

Transtornos alimentares – também são causas comuns de aumentos de peso tão grande, como a bulimia. Há ainda a compulsão por alimento e o vício, comportamentos ligados a transtornos e comumente ignorados pelas pessoas por considerarem algo de que podem se livrar sozinhos. Não é bem assim. São problemas que exigem acompanhamento médico constante e pode ser preciso um pouco mais que apenas esperar passar.

Dá para resolver sozinho o problema de obesidade mórbida?

Não, mas dá para fazer algumas coisas em casa como começo de solução do problema, sair da inércia e aceitar que sua condição não é simples, como uma dieta controlada e os hábitos mudarem, mas de forma saudável. A presença de um profissional para solucionar o problema é sempre importante porque os médicos podem elaborar um plano de dietas saudáveis, acompanhar os resultados para o seu corpo e ajudar com metas. Também são um apoio moral para quem se sente sozinho nessa jornada.

Recomendados o tratamento do espaço fábio guedes: http://www.espacofabioguedes.com.br/tratamento-da-obesidade.html